Ítens que os contribuintes acabam por esquecer de declarar

Ítens que o contribuinte acaba por esquecer de declarar

Ítens que os contribuintes acabam por esquecer de declarar todo ano, e resultam no risco de caírem em malha fina.

Quando chega o momento de preencher a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), muitos contribuintes enfrentam uma tarefa desafiadora, que é assegurar que todas as informações estejam corretas e completas.

No entanto, mesmo com toda a atenção, muitos deixam passar despercebidos ítens cruciais, o que pode resultar em declarações incompletas ou até mesmo em problemas com a Receita Federal.

RENDIMENTOS PRÓPRIOS E DE DEPENDENTES

Incluir dependentes na declaração do Imposto de Renda proporciona um abatimento de R$ 2.275,08 para cada dependente no cálculo do imposto a pagar.

Entretanto, este benefício é exclusivo para o contribuinte que opta pela declaração pelo modelo completo.

Não existe um limite estabelecido para o número de dependentes que podem ser incluídos na declaração, porém, é necessário observar algumas regras.

MUDANÇA DE EMPREGO

A mudança de emprego em si não é um dado relevante na sua declaração. O que realmente importa é que você informe à Receita de quais locais recebeu dinheiro no ano passado.

Suponhamos que você estava em um emprego até junho de 2023 e depois mudou para outro emprego.

A única modificação na sua declaração é que, em vez de ter uma fonte de rendimento nela, você terá duas. Para quem tem mais de um emprego

VALORES BANCÁRIOS

A partir do ano fiscal de 2024, os contribuintes que tiverem um montante superior a R$ 140,00 em suas contas correntes, seja individualmente ou em contas conjuntas, no último dia do ano anterior, devem declarar essa informação no Imposto de Renda.

É importante ressaltar que não haverá aplicação de imposto sobre esse saldo, mas a declaração é necessária para que a Receita Federal tenha conhecimento dos ativos financeiros do contribuinte.

Essa medida visa proporcionar uma visão mais abrangente das finanças dos contribuintes, auxiliando na fiscalização e no controle tributári

INDENIZAÇÕES E DOAÇÕES

Todos os contribuintes que realizaram ou receberam doações durante o ano-base do Imposto de Renda, em 2023, devem declarar os valores ou os bens recebidos.

Embora as doações sejam isentas de tributação no Imposto de Renda, é crucial informá-las à Receita Federal.

Essa medida visa garantir a transparência e a conformidade fiscal, permitindo que a Receita Federal mantenha um registro completo das transações financeiras dos contribuintes.

GANHO DE CAPITAL

A tributação do ganho de capital ocorre quando você obtém lucro na venda de bens ou direitos.

Se você vende algo por um valor superior ao custo de aquisição, esse lucro é considerado ganho de capital e pode estar sujeito à tributação pelo Imposto de Renda.

INQUILINOS

Você deve incluir o montante na ficha “Rendimentos Recebidos de Pessoa Física”. Adicionalmente, é necessário pagar o carnê-leão, porém, somente aqueles que alugam imóveis para pessoa física precisam fazê-lo.

Por outro lado, quem aluga para pessoa jurídica deve lançar como “Rendimentos Recebidos de Pessoa Jurídica”, sem a necessidade de fazer o carnê-leão.

Os proprietários de imóveis alugados devem declarar os recebimentos de aluguel no Imposto de Renda 2024, sob risco de a Receita Federal fiscalizá-los.

Além disso, a isenção é aplicável para aqueles que receberam até R$ 1.903,98 mensalmente em 2023, mas a alíquota pode atingir 27,5% para valores acima de R$ 4.664,68.


DEDUÇÃO INDEVIDA DE DESPESAS MÉDICAS 

O artigo 8º da Lei n. 9.250/95 contempla as deduções de gastos médicos na apuração da base de cálculo do IRPF.

Este artigo estipula que os pagamentos realizados, no ano-calendário, a médicos, dentistas, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais e hospitais podem ser abatidos da base do IRPF.

Além disso, ele considera as despesas com exames laboratoriais, serviços radiológicos, aparelhos ortopédicos, próteses ortopédicas e dentárias.

CUIDADOS NA HORA DE APRESENTAR A DECLARAÇÃO

Fique de olhos bem atentos aos Ítens que os contribuintes acabam por esquecer de declarar

Portanto, ao se preparar para apresentar a declaração do Imposto de Renda, é fundamental revisar cuidadosamente todas as fontes de renda, despesas dedutíveis e outros itens que possam ser relevantes para o cálculo dos impostos devidos.

Além disso, investir tempo e esforço na preparação adequada da declaração não só ajuda a evitar problemas futuros, mas também contribui para a transparência e a integridade do sistema tributário como um todo.

Ademais, lembre-se sempre: todo cidadão tem o dever de cumprir com a conformidade fiscal, e uma declaração precisa é a melhor maneira de atender a essa responsabilidade.

Contudo, precisa- se entrar em

Além disso, ao investir tempo e esforço na preparação adequada da declaração, você não apenas evita problemas futuros, mas também contribui para a transparência e a integridade do sistema tributário.

Manter registros precisos e completos não apenas facilita o processo de declaração, mas também fortalece a confiança na integridade do sistema tributário como um todo.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *